Respeitável público

Andressa Steil

Andressa Steil

Você, Relacionamento, etc & tal
07/07/2017 - por Andressa Steil

Sabe o que é engraçado? Não, não deve ser isso que você pensou porque o sentido na pergunta não é para risadas e sim para contradições.

Engraçado (em um sentido contraditório) é como as situações que parecem mais controladas possíveis de forma sorrateira ou até mesmo imediata, do dia para noite ou em minutos, fogem do seu controle.

Se apenas fugissem do controle em um nível baixo, por exemplo, nem chega à ser “engraçado”. Mas normalmente quando acontece é comum vir acompanhada de um efeito dominó ou então de uma única vez e catastrófica.

Lá está você. Linda, magra, feliz, com o dito cujo que você secretamente se imagina subindo ao altar, viajando o mundo como um casal aventureiro apaixonado, mais tarde dormindo pouco por causa dos gêmeos, mas sempre fazendo programas típicos de família de comercial de margarina. Está é você no momento controlado da sua vida. Onde você que possui as rédeas nas mãos e à disposição. O que poderia ser melhor?!

Acontece que este cavalo (vou até chamar de unicórnio já que tudo estava tão perfeito, só para sacanear mesmo) – digo UNICÓRNIO -, por algum motivo distinto (leia-se mulheres alheias, dinheiro, carreira, família, brigas diversas, etc) toma um rumo completamente diferente da sua vontade e te tira o controle, que antes te pertencia, rebelando-se.

Pois é! Pensamos que nunca poderia acontecer conosco. Mas sabemos que com a Carla, ex-esposa do Paulo aconteceu enquanto fazemos as unhas e a fofoca corre solta nas bocas das manicures indiscretas, mas de forma muito mais maldosa (ainda que mais contida), das madames desocupadas… E aí que está o mais engraçado! A Carla que me perdoe, mas se fosse apenas com ela uma situação de pânico como esta, ainda estava bom para nós outras!!! Mas o ENGRAÇADO é que pode acontecer com qualquer pessoa da face da terra. Esteja esta com as rédeas do místico unicórnio ou até mesmo de um jeguinho velhinho e cansado. Acontece que QUASE não importa a situação, visto que a consequência de forma geral é sempre negativa…

Mas calma que melhora! (Sim, isso foi irônico). Porque pra aquelas que estavam com o jeguinho, por mais que piore, não pode ser tão mais ruim do que aquela que tem aquele unicórnio zero de fábrica, freio ABS, banco de couro, modelo do ano se transformar em um cavalo magrelo, marrento, cansado, motor 1.0, sem direção hidráulica e ar condicionado…

ENGRAÇADÍSSIMO, não? (Não, eu sei… É triste…).

Enfim. Acontece. Quer dizer… Não necessariamente acontece, já que sempre tem aquela amiga de vida perfeita que desperta aquela inveja (branca) na gente. Mas que estamos todas sujeitas… Isto estamos!

Porém, se querem mesmo saber, tenho algo mais do que engraçado e sim hilário para comentar que talvez sirva de algo. Corremos riscos todos os dias. Ao levantar da cama não estamos mais protegidos das escolhas à serem tomas, e para aqueles que acreditam em destino, a surpresa continua por não termos bolas de cristal à disposição… A partir dali é como se fosse dado start em um jogo em que o objetivo para passar de fase e ganhar mais uma noite tranquila de sono como pilota de unicórnio, é simplesmente manter o controle apesar das diversas situações que aparecerão. Muitas vezes será possível contornar. Pelo menos pras pilotas de FU (fórmula unicórnio). As comuns, por outro lado podem ter seu unicórnio arranhado e até mesmo com a lataria amassada. Que merda! Eu mesma já passei por tantos desconfortos ao dirigir, que só de pensar nisso já me arrepia! Já perdi o controle sim. E das rédeas da vida mais vezes ainda.

E o hilário vem agora: sobrevivi e ainda tive tempo de me perder e me restabelecer tantas outras vezes… A verdade é que por mais que a estrada seja esburacada, com penhascos perigosos, cavalos desgovernados ao seu redor… Você ficará bem. E não digo isso da boca pra fora não. Busque aí dentro de você aquele momento que você pensou que a casa caiu, e embora tenha sido mesmo traumático, cá você está achando certa graça desse fato para mim: hilário.

E se o baque que você levou foi recente e ainda está se recuperando, foi rebaixada de alazão para camelo no deserto, não se preocupe. Pra tudo na vida dá-se um jeito. Às vezes perdemos o controle não somente por eventos externos, mas muitas vezes porque no fundo sabemos que estamos abusando de nós mesmas e nos aventurando em lugares que não nos pertencem. Mas com o tempo… Com ou sem a perda do controle, eventualmente o camelo encontra no meio do deserto, um lago de verdade e não miragem, se reabastece e segue caminho muito mais forte até a civilização. E chegando na cidade de pedra, o start daquele jogo chamado vida parece que vem com mais intensidade e te coloca à prova de novas e divertidas confusões, situações e momentos inusitados. E você fica como? De nhénhénhé? Recusando-se à tomar novas rédeas em suas mãos ou agarrando-as firmemente, usando com maior responsabilidade, mas ainda assim leve para VIVER novamente?

Vamos lá! Da mesma forma que basta um único segundo para seu mundo virar de ponta cabeça, o contrário também é recíproco. E como dizem, às vezes a vida te vira do avesso e você descobre que o avesso é seu lado certo! E se não for o certo (ainda), lados para se virar é o que não faltam! Como a contorcionista de um circo, assuma todas as posições que achar cabíveis. Afinal de contas, the show must go on, baby!

1 comentários

  1. Renata disse:

    Melhor post que eu já li nesse blog EVER!

Deixe seu Comentário