Projetos Residenciais

Bárbara Jalles

Bárbara Jalles

Decoração
29/05/2017 - por Bárbara Jalles

Olá meninas,

Tudo bem com vocês? E as novidades? Hoje vou conversar com vocês sobre um assunto muito solicitado: projetos residenciais. Mas antes gostaria de comentar sobre a importância do trabalho do arquiteto nesse processo de realização do sonho dos clientes. Muitas pessoas acreditam que a função do arquiteto se reduz ao quesito estético, quando na realidade, o trabalho do arquiteto vai além das questões plásticas. O arquiteto é responsável por auxiliar no desenvolvimento da ideia, que muitas vezes recebemos ainda introdutória e criar um programa que atenda às necessidades do cliente e que seja, ao mesmo tempo, harmônico, funcional e prático.

Nada é mais gratificante para nós, arquitetos, do que realizar o sonho dos clientes e vê-los satisfeitos com o resultado. Essa satisfação é amplificada quando o assunto é projeto residencial, pois não buscamos projetar habitações e sim lares.

Vou contar para vocês sobre alguns projetos residenciais e explicar, por meio de exemplos, como podemos acrescentar características pessoais de cada cliente no ambiente.Neste living a proposta baseia-se em um recinto mais neutro para recepção de familiares e amigos. Buscando atingir a serenidade, utilizei tons mais claros, mesclados com pequenos detalhes em tons mais fortificados. Gostaria de ressaltar sobre a importância da escolha dos materiais e dos locais onde serão posicionados, levando em consideração as características e exigências de cada um (umidade, iluminação, etc).

Eu acredito que nosso lar deve refletir quem somos. Utilizar arranjos florais, objetos históricos, livros com temas específicos, objetos com significado sentimental, entre outros, são sempre uma boa escolha para representar a essência do cliente.

Para este outro projeto, o princípio norteador do desenvolvimento foi a unificação da área social. Assim como no living citado anteriormente, também escolhi utilizar tons neutros por se tratar de uma área de convivência, porém, com uma diferença. Os tons fortificados, como a madeira e as cores chamativas dos quadros, são ressaltados criando uma dinâmica e energizando o local.

É importante lembrar que a unificação de dois ou mais ambientes não se dá apenas pela questão espacial, podendo tirar proveito de outros elementos que direcionam nosso olhar para essa linearidade. O piso, todo em mármore, contínuo e uniforme, é um bom exemplo de complementação para essa unificação, além de destacar o design dos móveis e das obras expostas no ambiente.

Neste outro caso, a proposta também foi baseada na unificação, porém da área social com a área gourmet. Diferentemente dos projetos citados acima, neste ambiente a predominância se dá por meio de tons mais fortes, como a madeira escura, tanto no piso como no painel, o mármore preto, e outros detalhes em azul marinho e cinza escuro. Há dois itens muito significativos a serem destacados nesse projeto. O primeiro é a simetria com que os móveis estão dispostos, de modo a proporcionar um percurso, indicando as áreas de circulação e as áreas de permanência. E o segundo é o mix entre os móveis clássicos e elementos modernos e arrojados, como por exemplo, a luminária localizada sob a mesa de jantar.

Bom pessoal, espero que vocês tenham gostado e consigam aplicar as dicas. Até a próxima!!!

Arq. Bárbara Jalles.
Auxiliar de texto: Vitória Chedian Pimentel Zanutto.

Comente esse post!

Deixe seu Comentário