Ninguém é multitask de verdade

Bruna Fioreti

Bruna Fioreti

Coach de vida e carreira
04/04/2017 - por Bruna Fioreti

Fazer várias coisas ao mesmo tempo é mais raro do que você imagina, minha cara. Nossa colunista Bruna Fioreti, coach e jornalista, explica por quê
“Mulheres conseguem fazer várias coisas ao mesmo tempo. Homens, não.” Um dia alguém contou isso pra gente; e foi então que nós, mulheres, passamos a nos sentir obrigadas a assoviar e chupar cana sorrindo, sem jamais esboçar cansaço ou confusão simplesmente. Ué, mulheres são multitarefas… Acontece que por mais que amemos nos gabar da nossa sagacidade superior à masculina é humanamente impossível prestar atenção a muitas coisas de uma só vez. Não existe pessoa multitarefa da maneira como entendemos – seja homem ou mulher. Você pode ser mais rápida que seu namorado, mais ligada, mas multitask pra valer não!
E eis que decidi escrever esta coluna para livrar você, leitora, da culpa por não conseguir resolver tudo ao mesmo tempo agora. Você não dá conta? Bem-vinda ao clube! Pode relaxar esses ombros agora.

A ditadura da multitarefa
Tive a percepção da ditadura do multitask nos últimos tempos, depois de ler A Mente Organizada (ed. Objetiva) e entrevistar muita gente da área de produtividade para as matérias de carreira que fiz, incluindo o coach Geronimo Theml, autor do livro Produtividade Para Quem Quer Tempo (ed. Gente). O que eles dizem em uníssono: nosso cérebro tem uma capacidade limitada, prestamos atenção pra valer em uma coisa de cada vez e, quando fazemos mais de uma coisa simultaneamente, uma delas fica preterida.
Se você está numa reunião dando aquela espiada clássica no WhatsApp não está fazendo direito uma coisa nem outra. Pode se enganar à vontade – mas não está. O celular, por sinal, é o ladrão-mor de produtividade. Você sempre está com ele à mão e deixa que ele te interrompa enquanto dirige, digita, malha, janta, dorme. E quando presta atenção à notificação que pisca na tela não está prestando mais atenção plena a nada.

Celular, o ladrão de atenção
Não confundir por favor multitarefa com multi-interesses. Interessar-se por vários assuntos, estudar várias coisas, ter múltiplos interesses é superok. Mas fazer tudo isso no mesmo momento não. Por isso entrou em moda o mindfullness – uma visão mais científica da meditação, que incentiva a prática da atenção plena. Ou seja: estar no aqui-agora sem deixar a mente viajar. Um jeito basicão de começar é desligar o celular durante a refeição; ou desabilitar as notificações no ambiente de trabalho. Você não está prestando atenção direito a outras coisas quando está preocupado com o celular.
Espero não ter decepcionado ninguém aí que se gabe de ser multitask até o último fio de cabelo. Seu cérebro é esperto, mas ainda é humano. Deixe que ele se concentre em cada coisa de uma vez e faça com que ele funcione no seu máximo. A reunião vai ser mais rápida; a refeição, mais saborosa; o trabalho, mais produtivo; e até a conversa do Whats, bem mais interessante. Você não precisa cuidar de tudo de uma vez, só precisa cuidar do que der.

1 comentários

  1. Nossa! Não sabe como isso me deixa feliz. Já tinha assistido a uma entrevista da geneticista Mayana Zatz que dizia isso. Isso foi há alguns anos. Mas quem acreditou? A cultura que criaram sobre o cérebro multitarefas tornou-se arraigado, principalmente no trabalho.

    Chego a sentir que essa cultura multitarefa é tão forte que acaba se tornando uma espécie de assédio moral no trabalho – na minha opinião. vou, com certeza, compartilhar seu texto. Muito didático e bem escrito!

Deixe seu Comentário