Feng Shui no Natal!

Maria Canedo

Maria Canedo

Gastronomia
23/12/2017 - por Maria Canedo

Mais do que compartilhamento de sonhos, ideias e realizações, o foco do @dietaecaviar significa, em primeiro lugar, a busca pelo equilíbrio entre bem-estar, saúde e diversão em todos os aspectos, compromissos e fases da vida.

Na arquitetura e decoração podemos aplicar técnicas baseadas no sistema de conhecimento chinês chamado Feng Shui, com o objetivo de criar equilíbrio, harmonia e boas energias em um ambiente e edificação, desde o desenvolvimento do projeto arquitetônico até na distribuição de cores e objetos decorativos.

O Feng Shui faz parte da filosofia chinesa e foi elaborado a partir da observação, reflexão e interação diária do homem da China Antiga com a natureza. Os ensinamentos vêm se propagando ao redor do mundo por milhões de pessoas, com a finalidade de aprimorar e equilibrar a energia e força vital presente nos ambientes.

A técnica é constituída através da aplicação de cinco grande elementos fundamentais do Feng Shui: Tao, Ying/Yang, Tchi, Ciclo elemental e I-Ching. De forma geral e sintetizada, Tao significa caminho, orientando a busca do equilíbrio. Na arquitetura constitui a harmonização dos elementos construtivos e decorativos com base nas características geográficas e climáticas. Ying/Yang, diferente do que acreditamos, não significa o antagonismo dos opostos, e sim, a dependência e a forma como se complementam para alcançar o equilíbrio no ambiente. A técnica consiste em introduzir elementos que atenuem o impacto excessivo de outros, como abertura de vãos ou a criação de varandas e coberturas, por exemplo, que possam suavizar a incidência excessiva do sol. Tchi significa respiração e estuda a aplicação do curso dos ventos como saúde vital para o organismo e para uma edificação. O objetivo é desenvolver o projeto respeitando o fluxo dos ventos, de modo a permitir a circulação harmoniosa das correntes de ar. Já o Ciclo elemental consiste na aplicação dos elementos água, fogo, madeira, metal e Terra, onde, cada um, expressa uma posição geográfica, uma cor, estação climática e essência na natureza. Na prática deve-se verificar a disposição dos ambientes, ordenas os espaços e selecionar os materiais e cores adequadas, a fim de atingir o equilíbrio e anular os fatores negativos da edificação. E, finalmente, I-Ching, um oráculo com sabedorias milenares sobre os caminhos e mutações (transformações) ocorridas ao longo da vida. A partir do estudo do I-Ching é possível diagnosticar males físicos e espirituais, tornando a edificação um organismo cósmico, vivo e sadio.

Além das técnicas mencionadas anteriormente, o Feng Shui possibilita uma infinidade de pequenas melhorias que podem ser aplicadas em um espaço para promover a prosperidade da edificação. Partindo dos mesmos princípios da filosofia chinesa, o clima natalino entra em nossas casas trazendo um espírito de renovação, energias positivas e esperança; e saibam que a escolha do local onde estará sua árvore de Natal tem grande influência no equilíbrio espiritual da edificação.

De acordo com os profissionais e técnicos do Feng Shui, a árvore de Natal deve estar localizada na sala de estar, pois como tradicional símbolo da celebração natalina, ela representa solidariedade, amor e amizade, devendo estar em um lugar onde esses sentimentos circulem simultaneamente. Sendo assim, a árvore transmitirá ao ambiente a sensação de bondade e receptividade promovida pelos moradores da casa.

As cores dos objetos decorativos da árvore de Natal não influenciam no fluxo e harmonização do ambiente, mas o espaço que ela ocupa deve estar favorável ao seu tamanho, não devendo atravancar caminhos e nem obstruir mobiliários. O ideal é remodelar o espaço, retirando os móveis necessários para que a árvore ocupe um lugar confortável e exclusivo da sala.

No mais, que os preparativos da árvore e da celebração do Natal renovem o espírito de fé e esperança de cada um, acreditando em um futuro próspero para todos.

Feliz Natal !!

Comente esse post!

Deixe seu Comentário