Como serão as viagens depois da Covid-19?

Foto: Pexels

25/07/2020 - por We Pick

Uma coisa é clara sobre o coronavírus: estamos convivendo com ele já faz um tempo e mudou a vida como a conhecíamos.

Nas viagens não será diferente. Após um “adormecer” forçado nestes meses, o setor está dando sinais de vida, com vários países abrindo suas fronteiras e alguns ainda temerosos, porém em algum momento (que pode ser mais provavelmente em 2021) todos deverão aceitar turistas. Seja em função de alguma vacina ou seja pela população em grande quantidade estar imune, as viagens voltarão timidamente a acontecer. Mas o que muda?

As companhias aéreas, que estão sempre em um estado permanente de mudança, não são exceção. A primeira coisa que você notará quando chegar a hora de reservar, é que provavelmente o preço dos voos seja diferente do que estamos acostumados. Muitos voos estão realmente baratos no momento, especialmente nos EUA, onde as companhias aéreas operam aviões vazios. A aviação levará anos para voltar a ser parecida como em 2019.

O número de voos oferecidos caiu drasticamente e, com os protocolos de segurança, a oferta de assentos cairá muito e, consequentemente, os preços provavelmente irão subir. Pode ocorrer que algumas rotas sejam feitas por aviões menores.

Uma das medidas provisórias pelas quais as companhias aéreas estão tentando aumentar a distância física entre os passageiros é bloquear o assento ao seu lado, como o que acontece na classe executiva. Não é de forma alguma perfeita, mas faz parte do quebra-cabeça tentar manter o passageiro o mais seguro possível. Ou seja, vender praticamente dois terços dos assentos, não é sustentável a longo prazo. Então acredito que para a maioria dos destinos os preços irão subir.

Os protocolos de segurança que estão sendo usados nos aviões, como máscaras e álcool em gel, deverão continuar sendo obrigatórios em todos os voos por um longo tempo. O exame de PCR até 72 antes do embarque deverá ser obrigatório na maioria das grandes companhias aéreas. Hoje já estão sendo exigidos, sem isso não há embarque. Fora o controle de temperatura nos aeroportos.

Mas um dos maiores desafios na cabine é o fornecimento de refeições a bordo. Nos primeiros dias do vírus, as companhias pararam de servir comida para minimizar a tripulação de ir e vir pelos corredores. Hoje a alimentação é fornecida através de caixas, onde tudo se encontra dentro. Ou seja, a comissária fica o menor tempo possível perto dos passageiros. O serviço de bordo, então, um dos itens mais apreciados nos voos, perderá um pouco seu brilho, pelo menos por enquanto.

Uma luz está surgindo ao final do túnel! Em uma recente pesquisa publicada pelas companhias aéreas brasileiras, o mês de julho já tem 21 % do movimento de julho de 2019, o que é uma excelente notícia (dentro do Brasil).

Quanto aos hotéis, os mesmos estão alterando todos os seus protocolos. As grandes cadeias mudaram seu dia a dia para atender aos hóspedes, com rigoroso controle de seus funcionários, distância nas áreas de convivência e, enfim, tudo para se adequar a esta nova época.

Alguns hotéis fecharam temporariamente seus Spas ou atividades que tenham contato muito próximo. As academias foram redefinidas com espaços repensados. Porém, gradativamente, todos estão se adequando e essas medidas vão ser incorporadas como limpeza profunda dos quartos, de até 24 horas após a saída de um hóspede e circulação planejada do fluxo de todo hotel.

Para este ano de 2020 e começo de 2021, acredito que a preferência das viagens será por lugares abertos, onde mesmo com turistas estejamos com distâncias seguras. Nesse pensamento, as praias serão basicamente as queridinhas da maioria dos turistas aqui no Brasil e em outros países.

Viagens mais próximas, até com uso do próprio carro estão muito em alta também.

Li recentemente uma pesquisa feita com grandes Operadoras nos EUA, Canadá e México onde 80 % dos entrevistados estavam com intenção de viajar, sendo que pensam em ir a lugares com certo isolamento, lugares arejados com temperaturas mais quentes. No caso desses 3 países o Caribe ganhou estourado como intenção de viagem.

Portanto, anime-se! Comece a planejar a sua próxima viagem!

Por: Maria Mazza (@mariadelrociolmazza | @engenhotur)

Comente esse post!

Deixe seu Comentário